Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Um problema de direita

por P1nheir8, em 15.10.15

 

A equipa do Benfica sofreu um duro revés esta semana. Nélson Semedo foi pela primeira vez convocado para a Selecção Nacional, mas infelizmente contraiu uma lesão no joelho ao defrontar a Sérvia - fractura osteocondral do joelho direito. Normalmente, os jogadores irem à Selecção, não me aquece nem arrefece e até prefiro que eles não vão. No entanto, confesso que fiquei contente com a chamada dele para estes dois jogos.Trabalhou muito para chegar onde está hoje, e todos sabemos o quanto é importante para os jogadores serem chamados para representar as cores nacionais. Mal sabia eu o que aí vinha. É esperado que o jogador apenas volte a jogar no princípio de 2016, tendo sido ontem operado.

 

A equipa não perde apenas o seu lateral direito para os próximos jogos. Nélson Semedo já é - na manobra da equipa - muito mais que um lateral direito. Já existiam muitas coisas boas a sair dali, muitas coisas trabalhadas e processos que se vinham a assimilar com os treinos e jogos. A saída ao homem e compensação do médio, o fechar bem por dentro, os movimentos interiores no ataque, a qualidade nos movimentos de ruptura e de quebrar as linhas adversárias, assim como a capacidade de esticar a equipa no ataque com as suas arrancadas. Muitas destas coisas, principalmente as ofensivas, vão ser perdidas em larga escala. É um lateral com características muito próprias e o único no plantel que as tem. Estava a crescer a olhos vistos, já que o potencial sempre esteve lá - como alertei durante a pré-época. Precisava de uma oportunidade, de melhorar algumas questões tácticas e de posicionamento.

 

Rui Vitória tem agora de encontrar uma solução para aquele lugar. Há 3 soluções possíveis para aquele lugar. Sílvio, André Almeida e Victor Lindelöf.

 

A minha opinião é que deve ser Sílvio a ocupar o lugar de lateral direito. É um jogador adaptado à posição, que se não estiver com debilidades físicas pode aparecer a bom nível e que pode dar mais ofensivamente à equipa. Defensivamente não sei como irá funcionar a saída ao homem com compensação do médio centro e se isto será para manter. Sílvio tem algumas dificuldades tácticas, principalmente na forma como se vai posicionando no campo. Com Luisão por perto, poderá ser mais fácil para ele ir corrigindo essas fragilidades. Depois de finalmente ser acertada a dupla de meio-campo com Samaris e André Almeida, penso que não se deve mexer aí, trazendo André para a lateral, entrando Fejsa, Talisca ou Pizzi para o meio. Se eles se estão a entender bem e a equipa está a ganhar com isso, não há que mexer. É preferível fazer uma troca directa, mexendo peça por peça, do que estar a mexer em duas posições, logo quando a equipa tem estado a melhorar. Não sou grande adepto de Lindelöf na lateral. Sei que na Suécia jogou muitas vezes nesse lugar, na selecção de Sub21 também, mas não acho que vá dar as garantias necessárias naquela posição, sendo a central que pode render mais.

 

Vamos ver o que Rui Vitória vai decidir. Sei que o jogo da Taça de Portugal serve para dar minutos a alguns jogadores menos utilizados, mas também acho que deva já testar a solução na defesa para os jogos que se avizinham e criar algumas rotinas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:25


2 comentários

De Admirador do Isaías a 15.10.2015 às 16:02

Caro P1nheir8,

A melhor opção, na minha opinião de treinador de bancada, seria puxar Gonçalo Guedes para lateral, dando o lugar à direita do meio campo a uma das outras opções no plantel, dependendo do adversário (Vitor Andrade, Pizzi, Carcela).

O nosso novo 20 tem boa capacidade defensiva, tem pulmão e pode, com treino e a ajuda preciosa de Luisão, adaptar-se num instante, assim acredito do que tenho visto dele. Funcionando, como penso que funcionaria, manteria o tipo de jogo no flanco direito que Nélson Semedo tem sido capaz de oferecer, pois são dois jogadores que, vindos de trás para a frente têm boa capacidade progressão em velocidade com bola e o Gonçalo é também forte no um-para-um defensivo.

Pode parecer demasiado arriscado ou estranho, mas Miguel também não parecia lateral, nem tão pouco Coentrão. Sinceramente, olhando para as características dos jogadores do plantel, penso ser a melhor opção. Almeida deve permanecer no meio campo com Samaris, não se deve mexer aí.

Fica a opinião.
Cumprimentos,
Isaías

De P1nheir8 a 18.10.2015 às 21:46

Boas amigo Isaías,

Peço desculpa por só responder agora, mas não tem estado fácil em termos de tempo.

Com todo o respeito, mas discordo dessa sua ideia. Guedes é um jogador completamente diferente do Nelsinho ou do Miguel. As características pouco ou nada têm a ver, na minha opinião.

Sim, o Guedes defende bem, mas são completamente diferentes as rotinas de vir ajudar a defender ou de estar sempre lá. E eu até acho que ele rende mais a 2ª avançado, aproveitando aquele espaço, finalizando bem depois.

Eu acho que o Sílvio é a melhor opção. Não vai dar o mesmo que Nelsinho, mas de todos, é o que vai fazer melhor trabalho.

Abraço.

Comentar post








Sobre nós

Do futebol ao hóquei, do basquetebol ao voleibol, uma visão livre, imparcial e plural do Sport Lisboa e Benfica.



Contacte-nos por e-mail


Licença Creative Commons


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D