Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Made in Benfica - João Carvalho

por P1nheir8, em 17.10.16

 

Natural de Castanheira de Pera, João Carvalho tem passeado todo o seu enorme talento nos relvados do Caixa Futebol Campus, isto depois de ter chegado em tenra idade ao Benfica.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:36

Made in Benfica - Pedro Rodrigues

por P1nheir8, em 07.10.16

 

Foi a 11 de Dezembro do ano passado que escrevi aqui, pela primeira vez, sobre Pedro Rodrigues. Na altura, e no seu último ano de júnior, subiu para a equipa B, mas não era opção regular nessa mesma equipa, baixando por vezes para jogar nos juniores. Naquele artigo, alertava para a necessidade de um talento destes precisar de jogar, nesta fase do seu desenvolvimento, num nível superior e a não estar parado, pois não jogava num escalão nem no outro com regularidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:37

Made in Benfica - Guga Rodrigues

por P1nheir8, em 01.10.16

 

Natural do Algarve e jogador do Benfica desde os escalões de futebol de 7, Guga Rodrigues tem coleccionado jogos de águia ao peito ao longo dos anos. Pertence aquela que é, provavelmente a geração mais forte que apareceu no CFC (a do ano de 1997), juntamente com nomes como Yuri Ribeiro, Rúben Dias, Ferro, Pedro Rodrigues, João Carvalho, Renato Sanches, Diogo Gonçalves ou Aurélio Buta. Assim como no Benfica, Guga tem várias internacionalizações nos escalões mais jovens de Portugal, tendo estado presente e sido titular no recente Europeu Sub19 que se realizou na Alemanha.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:42

Made in Benfica - Rúben Dias

por P1nheir8, em 23.09.16

 

Rúben Dias é actualmente defesa central titular indiscutível e capitão do Benfica B, mesmo sendo o seu primeiro ano de sénior e tendo apenas 19 anos. Mesmo no ano passado, quando ainda era júnior, fez 27 jogos na equipa B. Está no Benfica desde 2008 e desde aí tem acumulado muitos jogos em todos os escalões onde tem passado, contando com dois títulos nacionais conquistados - Iniciados em 2011/2012 e Juvenis em 2012/2013. Assim como nos escalões de formação, também nas selecções nacionais os seleccionadores não prescindem de Rúben. Conta com passagens por vários escalões e foi recentemente o capitão de Portugal na fase final do Euro Sub19, que se disputou na Alemanha e onde Portugal caiu nas meias-finais, perante a França (que viria a vencer a prova).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:52

Made in Benfica - Florentino Luís

por P1nheir8, em 18.09.16

 

O Made in Benfica será um novo espaço no nosso blogue. Nele, apresentarei jogadores da formação do Benfica de uma forma resumida, dando assim a conhecer alguns nomes que poderão ter futuro no clube. Tentarei que tenha intervalos semanais, saindo assim um artigo em cada semana. Espero que gostem.

 


 

Depois de ter nascido em Angola, ter passado pelo futsal do Tercena e pelo Real (já em futebol), Florentino Luís chegou ao Benfica em 2010/2011, iniciando-se nos escalões mais jovens de futebol de 7. Hoje, com 17 anos, é júnior de 1º ano, titular indiscutível na equipa de Juniores e com minutos, recentemente, na equipa B. Foi também, faz pouco tempo, coroado campeão europeu de sub17, tendo sido uma peça-chave da equipa comandada por Hélio Sousa, no Azerbaijão.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:02

José Golos

por P1nheir8, em 08.09.16

 

Chegou ao Benfica com 13 anos, vindo da Guiné-Bissau e agora, aos 17 anos, vive provavelmente um dos dias mais felizes desde que está em Portugal. Devido às ausências por lesão de Jonas, Mitroglou, Raúl e Luka Jović, José Gomes viu o seu nome escrito na convocatória da equipa principal para o jogo de amanhã, em Arouca.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:18

O caminho é o talento

por P1nheir8, em 16.07.16

 

Por estes dias decorre o Europeu de sub19 na Alemanha. Como já tinha falado num artigo recente, a formação do Benfica ia estar representada em grande número e com muita qualidade. Infelizmente, só um dos jogos teve transmissão e o próximo também não terá (o que é inqualificável). No jogo contra uma das maiores potências mundiais na formação ou mesmo a maior, pudemos ver tudo aquilo que dois craques da formação do Benfica têm para mostrar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:46

Formar para ganhar

por P1nheir8, em 02.07.16

 

Depois de se ter estreado esta época na equipa principal do Benfica e de ter sido transferido para o Bayern por uma grande soma de dinheiro (ainda com idade de júnior), Renato Sanches tem maravilhado ainda mais o mundo do futebol no Euro 2016. Tudo isto faz com que os olhares estejam cada vez mais postos sobre o Caixa Futebol Campus, que já viu sair nos últimos anos jogadores como Bernardo Silva, João Cancelo ou André Gomes - apesar de este último ter chegado mais tarde.

 

Renato saiu, mas ele é mais uma prova que é preciso acreditar no talento que temos dentro de portas. E o talento que existe nos nossos escalões jovens é imenso, mais que em qualquer outro clube deste país. Não acho que os clubes devem depender sempre e apenas da formação, terão de existir os Gaitáns, os Jonas, os Matics, os Saviolas, os Cardozos nas equipas, mas é preciso continuar a dar oportunidades aos jogadores que produzimos e não tapar as suas oportunidades com entradas de elementos com qualidade muito duvidosa.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

Deixem jogar o Pedro

por P1nheir8, em 11.12.15

 

 

Pedro Rodrigues é um dos jogadores que mais se tem destacado ao longo dos últimos anos nas camadas jovens do Benfica. É um jovem a quem eu reconheço muito talento e um potencial imenso para jogar ao mais alto nível. Está no seu último ano de júnior e tem alternado entre a equipa de juniores e a equipa B. Em nenhuma delas tem tido muitos minutos, jogando apenas em jogos mais complicados no Nacional de Juniores e na Youth League. Na equipa B não tem sido das principais apostas por parte de Hélder Cristovão.

 

É a médio defensivo que coloca todo o seu futebol em campo, podendo também jogar a 8 ou até a defesa central. Pedro não é um médio defensivo, digamos que, normal. Jogar com ele naquela zona do terreno, é como jogar ali com um número 10. Tem uma capacidade de passe, de visão e construção de jogo, de inteligência e de cultura táctica fora do normal. Descobre inúmeras linhas de passe onde poucos conseguem, construindo sempre o jogo com muita qualidade, procurando o espaço certo para receber e entregar. Tanto em passes longos como curtos, é muito bom e a bola sai sempre com qualidade do seu pé. Bate muito bem as bolas paradas e tem um bom pontapé de longe. No campo, anda sempre de cabeça levantada, procurando saber o posicionamento dos colegas e adversários para estar preparado quando receber a bola. Tem uma grande maturidade e assume o jogo, querendo sempre ter bola. 

 

Onde ele tem de melhorar é na agressividade quando não tem bola, ser mais forte na pressão e não ser tão macio. Ainda é aí que falha muito e sabemos bem como ainda se privilegia aqueles jogadores mais físicos e raçudos, em vez daqueles que mais podem dar no futuro através de tudo o que conseguem dar ao jogo. Caso não melhore nestas vertentes, irá ter muitas dificuldades a nível sénior. Ele só as melhorará se tiver tempo de jogo num contexto onde lhe sejam apresentadas mais dificuldades e os estímulos sejam diferentes. Nos juniores a pressão é muito pouca, assim como a diferença de qualidade é enorme, e ele irá sempre jogar de cadeirinha no meio-campo. Já na equipa B as coisas serão diferentes. Vai precisar de ser mais agressivo sem bola, ser mais intenso e assim melhorar.

 

Acho que é urgente que se arranje uma solução para o Pedro. Não pode continuar a ter tão poucos minutos de jogo, pois assim não irá evoluir e vai estagnar. Tem de ser opção na equipa B, sendo talvez a melhor solução emprestar Pawel e o Gilson deixar de ser solução para a equipa na frente do Pedro. O potencial dele é imenso e não é fácil arranjar um jogador com estas qualidades para aquela posição que cada vez é mais importante. É um jogador para uma equipa grande e que espero que evolua nas vertentes que lhe faltam, já que caso isso aconteça, daqui a uns anos será um jogador muito importante na equipa principal do Benfica.

 

 

Sair a jogar com qualidade, passando pelo adversário.

 

 

Receber a bola, rodar com ela e aguardar pela linha de passe que o avançado lhe vai dar na zona central do terreno.

 

 

Antes de receber a bola olhar para saber onde estão os adversários e assim entregar logo a tabela sem o jogador do Atlético chegar.

 

 

Encontrar os espaços ao meio em vez de colocar a bola na linha.

 

 

Três passes para o meio que, vistos assim, até parecem fáceis de fazer com qualidade e de descobrir a linha de passe.

 

 

Tem olhos a bola.

 

 

Inteligência em perceber que o lateral não estava e a recuar rapidamente para fechar o corredor.

 

 

Muito difícil que perca a bola nas saídas a jogar.

 

 

O jogo de estreia na equipa B, contra a Oliveirense.

 

 

Posto tudo isto, é urgente deixar jogar o Pedro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:00

Renato Sanches o 8 do futuro

por P1nheir8, em 22.08.15

 

Renovou ontem contrato com o Benfica, aquele que pode ser no futuro - ou até no presente - o grande médio centro do Benfica. Após ter feito 18 anos recentemente, ainda ser júnior e ser titular na equipa B, Renato Sanches renovou contrato até 2021.

 

Renato é um jogador que não tem passado despercebido a quem acompanha as camadas jovens do Benfica. Desde cedo deu nas vistas e sempre houve alguma gente - pouca - a defender que Renato deveria saltar escalões. Deveria estar num escalão acima do que a idade dele corresponde, porque a qualidade dele era bem superior às dificuldades que encontrava, num nível superior e com dificuldades maiores ele evoluiria mais.

 

Recorde-se que quando Luís Norton de Matos era treinador do Benfica B, quis levar o Renato para essa mesma equipa B, sendo ele ainda juvenil de 1º ano, mas isso não foi possível. Também, os responsáveis dos escalões de formação da Alemanha, disseram um dia que Portugal deveria ter jogadores muito bons na 1ª Liga, para o Renato ainda não estar a jogar lá. A ideia normalmente denominada de queimar etapas, era muito criticada em Portugal, mas parece que finalmente as pessoas começam a perceber que em muitos casos isso é o melhor, e só tem de ser feito para o bem de alguns jogadores.

 

Olhando mais para aquilo que é o jogador, ele é o protótipo quase perfeito do que é o médio centro do futebol moderno, aquele 8 evoluído e que enche o campo. É capaz de jogar num meio-campo com 2 ou 3 jogadores, sem grandes problemas. Tem uma capacidade física fantástica, capaz de dividir lances com jogadores muito mais velhos que ele, andando o jogo todo em alta rotação, subindo ou descendo no terreno vezes sem conta. Uma das suas melhores capacidades, é a forma como é capaz de progredir em velocidade com a bola, queimando as linhas adversárias. É um jogador criativo, e que gosta de chegar à área adversária, criando desequilíbrios.

 

É bastante agressivo - no bom sentido - na forma como reage quando perde a bola. Por vezes ainda falha alguns passes, mas este ano até apareceu melhor nesse capítulo nos dois jogos que disputou. Chuta bem de longe, tendo um remate forte. Tem boa capacidade posicional no campo, e a forma como faz a transição defensiva é bastante assinalável.

 

Onde precisa de melhorar é na tomada de decisão. Algumas vezes ainda demora demasiado tempo a pensar e depois acaba por não tomar a melhor opção. Com esta chegada ao futebol sénior, isso tem de melhorar, pois já percebeu que tem de ser muito mais rápido a pensar e decidir-se, ao contrário do que acontecia na formação.

 

Já se diz que Renato Sanches vai passar a fazer parte do plantel da equipa A. Eu ainda acho que o Benfica deve contratar um número 8, mas um jogador que entre de caras na equipa e que não venha para fazer número. Se isso não acontecer, eu não vejo ninguém com melhor capacidade no plantel do Benfica que o Renato para fazer a posição que foi desempenhada por Pizzi na abertura da Liga. Por tudo o que descrevi em cima, é o jogador mais capaz para assumir esse lugar na equipa principal. Sim, sei que ele ainda é júnior, mas a idade futebolística que ele tem, está bem acima da sua idade real. Por exemplo, comparando com Pizzi que foi o titular, só o vejo a perder na capacidade de passe e nas bolas paradas, nas funções do número 8.

 

Acho-o parecido a Enzo Pérez, quando o jogador argentino fazia aquele lugar no Benfica. Aquela capacidade de recuperação, de progredir com a bola, de jogar entre linhas, de aparecer a desequilibrar, faz lembrar muito o que Enzo fazia. Para os que ainda se lembram daquele rapaz chamado Manuel Fernandes que apareceu no Benfica, também terão aqui uma boa medida de comparação, porque são jogadores com algumas características em comum.

 

Passemos a alguns lances de Renato Sanches nestes dois jogos e que demonstram o que ele é como jogador.

 

Capacidade de recuperar a bola, de percorrer muitos metros com ela em progressão, dividindo depois fisicamente o lance e ganhando ao seu adversário.

 

 

Lance em que vai buscar a bola perto da linha, consegue progredir com a bola no pé, tirando depois o adversário da frente e entregando ao colega.

 

 

Capacidade de pressão e recuperação. Entrega a bola ao colega fazendo logo o movimento para receber e dar continuidade à jogada. Cabeça levantada e passe para o extremo que se desmarcava. Esta jogada deu golo.

 

 

O tal problema que ele às vezes ainda enfrenta na tomada de decisão, mas repare-se que não fica parado, tentando recuperar logo a posição.

 

 

Neste lance vemos como é rápido a perceber que o seu lateral está sozinho na ala. Parte logo em velocidade, passando pelas costas dele e criando a dúvida no defesa, entre sair na bola ou fazer a contenção para um possível passe. O lateral adversário acabou por ir recuando, dando espaço para o remate. 

 

 

Um exemplo do forte remate de que ele é capaz.

 

 

Boa capacidade de passe longo demonstrado nesta jogada.

 

 

Recuperação de bola, bom passe para o colega, e depois a velocidade com que progride no terreno para criar desequilíbrios, a uma velocidade superior a todos os restantes.

 

 

Aos 89 minutos, ainda consegue fazer este sprint para tentar pressionar o guarda-redes após perder uma bola.

 

 

Caso jogue pela equipa A, vai errar algumas vezes, mas vai aprender com os erros e tornar-se um jogador melhor. Não se pense que ele vai chegar lá, fazer tudo bem e resolver os problemas todos da equipa, porque não vai. Irá é ajudar e dar mais soluções. Na posição que ocupa, Renato é um dos melhores do mundo com a sua idade, ainda com margem para crescer mais e mais. Não tenho dúvidas que caso corra tudo dentro do normal, o Benfica terá aqui um jogador que será dos melhores jogadores do país e até bem mais que isso. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:39







Sobre nós

Do futebol ao hóquei, do basquetebol ao voleibol, uma visão livre, imparcial e plural do Sport Lisboa e Benfica.



Contacte-nos por e-mail


Licença Creative Commons


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D