Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Análise a André Horta

por P1nheir8, em 02.06.16

 

Embora, há algumas semanas atrás, o presidente do Vitória de Setúbal já tivesse confirmado o acordo com o Benfica, só ontem se tornou oficial. Depois de, em 2012, André Horta ter saído dos Juvenis do Benfica para Setúbal, o jovem médio está de regresso ao clube onde passou vários anos da sua formação, e também ao clube do seu coração.

 

Ele nunca escondeu que o Benfica continuou sempre a ser o seu clube mesmo que, eventualmente, tenha sentido alguma mágoa perante a dispensa na formação. Presença habitual nos pavilhões da Luz, demonstra sempre muito amor ao nosso clube. Não tenho a mínima dúvida que é um de nós e sentirá o símbolo que trará ao peito como poucos.

 

Foi das maiores revelações da Liga NOS, apresentando um nível individual bastante alto para um jovem de 19 anos, num campeonato como o nosso. André Horta é irmão de Ricardo Horta que joga no Málaga e que também passou na formação do Benfica. Costuma haver muita discussão sobre qual dos dois tem mais qualidade, mas a minha opinião é de que o André tem mais potencial, qualidade e também uma maior margem de progressão que o irmão.

 

De meias sempre em baixo e ligado à corrente durante os 90 minutos, é um médio ofensivo que pode desempenhar também as funções de médio centro, e penso que será a 8 que se fixará com o passar do tempo. Fisicamente é muito franzino, o que lhe faz perder muitos duelos corpo a corpo e perder vários lances, mas é dotado de uma grande agilidade e com um centro de gravidade bem baixo. Ter uma estatura baixa, também o faz perder praticamente todos os duelos aéreos que disputa, o que acaba por ser normal. É muito irrequieto e tem um grande raio de acção, aparecendo em muitas zonas do campo ao longo dos 90 minutos. Tem uma excelente relação com a bola quer ao nível das recepções, do toque de bola, do drible, da condução e do passe. Sai muito bem de espaços curtos e é bom a proteger a bola, tendo um drible curto bastante interessante. Não se esconde, gosta de ter o esférico, sem ter problemas em assumir as despesas.

 

É um jogador que com a bola gosta de progredir no campo, quebrando as linhas adversárias. Pragmático, gosta de jogar simples em passes curtos e combinações, sendo bom no passe, apesar de precisar de apurar o timing de soltar a bola e para onde o fazer. Tem uma coisa muito boa: as recepções orientadas, recebendo muitas vezes para orientar a bola para o momento que já pensou em fazer na sequência, o que lhe poupa segundos precisos, sendo que prefere jogar a bola no chão, e não andar com passes longos pelo ar. Anda sempre por diversas zonas do campo, a tentar ser solução. Gosta dos movimentos de ruptura sem bola nas costas da defesa contrária - talvez este movimento acontecesse também muito devido aos insistentes pedidos de Quim Machado - e de procurar o espaço entre linhas na frente da defesa, mas precisa de melhorar os lugares que vai pisar, ou desgastar-se-á muito nesta incessante busca que depois não é servida ou necessária. Temporiza muito bem e não é fácil roubar-lhe a bola sem ser nos duelos onde entra a parte física. Precisa de melhorar o seu posicionamento defensivo, principalmente sem bola, onde muitas vezes fica algo perdido em campo.

 

Gosto muito deste tipo de contratações do Benfica e fiquei bastante contente com a oficialização deste negócio. É um jogador que me agrada muito e em quem vejo potencial para crescer mais e mais. Não me parece que pegue já de estaca na equipa principal, precisando de entrar aos poucos, mas a qualidade está toda lá. Vamos ver como reagirá a este nível de exigência maior e a uma pressão mais elevada. E, claro, ser jogador/adepto ajudará, será como se uma parte de nós, que sofremos por este clube, esteja ali representada. Só isso não o ajudará em campo, mas a verdade é que será também fundamental.

 

* Na impossibilidade de colocar aqui os gifs, devido ao problema dos direitos televisivos, e que serviriam de suporte ao artigo como tem sido habitual, terei de colocar dois vídeos que estão no Youtube.

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:32


8 comentários

De RS a 03.06.2016 às 12:14

Idealmente, ao nível da gestão da carreira, creio que o André beneficiaria se crescesse na sombra de um médio centro mais experiente como segunda opção, tendo à volta de 800/1000 minutos na equipa principal este ano, com várias presenças a partir do banco. Mas isto sou eu a falar sem contar que nos caia duas vezes a sorte grande no colo, como com o Renato, e que saia mais um portento, porque se isso acontecer, é só deixá-lo ir :) Espero que lhe corra tudo bem, que não seja emprestado e, se for, que seja só por um ou dois anos e que não se perca.

Como jogador, é muito dinâmico e acho que os adeptos que não o conhecem vão gostar muito dele. Ele e o Jota do Paços foram as revelações da Liga. Pode vir a ser um jogador entre o bom e o muito bom naquela posição 8/10 e tornar-se o nosso "Adrien/Rui Patrício" (com as devidas distâncias), ou seja, um jogador português, que sabe os valores do clube, que se cimenta no plantel e que eventualmente capitaneia e lidera a equipa e que, apesar de lhe ser reconhecida qualidade, dificilmente movimentará uma boa oportunidade de negócio e, como tal, não será vendido, ficando na casa por muitos anos.

Claro que isto são só bitaites e que eventualmente pode sair tudo ao lado. :D

De Jorgen80 a 03.06.2016 às 14:45

Bem analisado. Nao sei se a 8, nao sentirá dificuldades pelo facto de ser dos médios mais franzinos da liga pt. Num 4 4 2, parece-me pedir demasiado ao andré. Há algo nele, na sua relação com a bola, que faz dele um jogador especial. Mas numa posição mais avançada num estilo à João Vieira pinto. Vamos ver.

De Vasco a 03.06.2016 às 15:09

Grande Pinheiro,

Não achas q impossibilitará a afirmação de João Carvalho? ( já agora, qual é a tua opinião sobre este)

De RS a 03.06.2016 às 15:13

O João Carvalho joga bem descaído para a faixa esquerda a apostar nas diagonais. A médio centro... Não sei se pega.

De P1nheir8 a 03.06.2016 às 21:16

Boas Vasco,

Não acho, porque ao contrário do Joãozinho, o Horta acho que se fixará a médio centro.

Sobre o João, gosto muito dele, mas não o quero ali num meio-campo a 2, já que ali não colocaria em prática muita coisa em que é bom. Ele pode jogar em qualquer ala ou atrás do avançado e será competente em qualquer das posições. Tem muita qualidade, tem um talento absurdo e se entrar num contexto forte, com a equipa a ter boas rotinas, ele irá maravilhar. Temos sempre de ter em conta o contexto, basta ver o que aquele contexto pior trouxe de rendimento imediato das características do Renato. No João, iria acontecer o contrário, parece-me. Gosto muito dele como já disse, é especial.

Pertence aquela que é talvez a geração com mais qualidade de sempre do CFC. Juntar Rúben, Ferro,Yuri, Pedro Rodrigues, Guga, Renato Sanches, Diogo Gonçalves, João Carvalho na mesma equipa é muito forte. Basta ver que a selecção nacional desta geração é praticamente toda com 11 titulares do Benfica, mais um ou dois um ano mais novos.

Abraço.

De Edson Arantes do Nascimento a 04.06.2016 às 00:12

Gosto muito do João Carvalho, na minha opinião tem um talento incrível. É um dos melhores jogadores que passou pela formação do Benfica nos últimos anos, que me lembre, é um miúdo diferente. Olho para ele como olhei um dia para o Bernardo Silva. Espero que o saibamos potenciar como merece. E acho que está a chegar a altura certa.

De moleculasdeamorpelobenfica a 05.06.2016 às 18:41

Vejo em 3 anos um plantel do Benfica com 17 ou 18 jogadores da "cantera", exista capacidade financeira para tal...

Ederson, Nelson Semedo, Lindelof, Lystsov, Ruben Dias(e/ou João Lima), Yuri, João Carvalho, Pedro Rodrigues, José Gomes, Gedson, Florentino, Buta, Guga(??), Horta, Diogo Gonçalves, Guzzo, João Teixeira, Nuno Santos (?)... isto é realmente possível e são jogadores de nível técnico elevado!

De Rosso a 14.06.2016 às 12:09

Não sei se é das meias em baixo, mas o toque de bola na receção e em condução faz-me lembrar o Rui Costa. Mesmo fisicamente, apesar do Rui Costa ser mais alto, também acho que são parecidos. A nível de passe é que já me parece que está a anos luz do que o Rui Costa foi. Nos vídeos não dá para perceber se, a nível de agressividade ofensiva, tem a mesma capacidade que o Rui tinha de ir para cima dos adversários para os driblar, ou fixar para depois soltar. Também gostei da forma como "foge" da marcação com a bola controlada, que pesando as devidas distâncias faz lembrar o Modric. Alías, o Modric é um belo exemplo de como um médio centro franzino e baixo consegue dominar tanto o jogo. Uma coisa que acho que o Modric se destaca de um Xavi ou de um Pirlo, por exemplo, é a forma como usa o transporte de bola, expondo-se mais ao choque. Contudo a forma como orienta as receções e ataca os espaços é qualquer coisa de sublime. Não sei quais são as referências e o objetivos do André Horta, mas o centro de gravidade baixo e o estilo de jogo que já apresenta, nunca se sabe se não teremos um jogadorzão aqui. Quem sabe até melhor que o Renato.

Comentar post








Sobre nós

Do futebol ao hóquei, do basquetebol ao voleibol, uma visão livre, imparcial e plural do Sport Lisboa e Benfica.



Contacte-nos por e-mail


Licença Creative Commons


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D